Seminário debaterá soluções ambientais para gestão nas cidades

Há 9 anos consecutivos, o Seminário Cidade Bem Tratada – CBT, tem colocado em pauta a importante questão sobre a gestão de resíduos sólidos, água e energias renováveis, dando visibilidade às políticas públicas municipais, estaduais e federais nestes temas, bem como práticas da iniciativa privada. Também traz exemplos de iniciativas e cases de sucesso de sustentabilidade em diversos lugares.

Em 2020, o Seminário abordará seus temas norteadores (resíduos sólidos, água e energias renováveis) tendo como foco a biodiversidade e a Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS, que completou uma década neste ano e foi a grande inspiração para a criação do CBT. A PNRS estará representada nos debates programados em um painel com especialistas de empresas, academia, terceiro setor e poder público.

Com mediação de Beto Moesch, idealizador e coordenador do Seminário Cidade Bem Tratada e presidente da Fundação Mata Atlântica e Ecossistemas, esta nona edição do CBT será virtual, devido a pandemia da Covid-19. No dia 04 de novembro, uma programação especial e gratuita será dividida em: Painel I – Água e energia – potencializando a vida nas cidades e Painel II – Dez anos da Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS.

Os debatedores convidados para o Painel I – Água e energia – potencializando a vida nas cidades são: Carlos Eduardo Frickmann Young, Professor Titular do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IE/UFRJ), pesquisador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento (INCT/PPED), membro do Conselho Técnico-Científico da Plataforma Brasileira de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (BPBES) e do Painel Científico para a Amazônia; Daniela Rizzi, Officer em Soluções Baseadas na Natureza, Infraestrutura Verde e Biodiversidade no ICLEI Europa, compõe a equipe de Recursos Sustentáveis, Clima e Resiliência do ICLEI e é membro da Comissão Mundial de Manejo de Ecossistemas (CEM) da IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza); Ieda Oliveira, Diretora da Eletra, empresa brasileira de ônibus elétricos e trólebus. Atua há 18 anos no segmento de transporte sustentável. Há seis anos, é diretora de Veículos Pesados da ABVE (Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE); Malu Ribeiro, Gerente da causa Água, especialista do Comitê de Políticas Públicas e Advocacy da Fundação SOS Mata Atlântica e Gestora do Projeto Observando os Rios. Editora e coautora da Rede das Águas da Fundação SOS Mata Atlântica voltada a articulação entre organizações, redes e fóruns de água e Rodrigo Agostinho, deputado federal e atual coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista, participa ativamente da vida pública desde 2001, com experiências nos poderes legislativo e executivo, atuando na elaboração e implementação de políticas ambientais. Ex-prefeito de Bauru/SP.

Clique aqui para ler a matéria completa no Cidades Bem Tratadas.

 
Entrevista Palestrante: Ieda Oliveira, Diretora da Eletra
PREVIOUS POST
Caminhões elétricos devem se adaptar aos frotistas, dizem fabricantes
NEXT POST

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *