Seminário debaterá soluções ambientais para gestão nas cidades

Há 9 anos consecutivos, o Seminário Cidade Bem Tratada – CBT, tem colocado em pauta a importante questão sobre a gestão de resíduos sólidos, água e energias renováveis, dando visibilidade às políticas públicas municipais, estaduais e federais nestes temas, bem como práticas da iniciativa privada. Também traz exemplos de iniciativas e cases de sucesso de sustentabilidade em diversos lugares.

Em 2020, o Seminário abordará seus temas norteadores (resíduos sólidos, água e energias renováveis) tendo como foco a biodiversidade e a Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS, que completou uma década neste ano e foi a grande inspiração para a criação do CBT. A PNRS estará representada nos debates programados em um painel com especialistas de empresas, academia, terceiro setor e poder público.

Com mediação de Beto Moesch, idealizador e coordenador do Seminário Cidade Bem Tratada e presidente da Fundação Mata Atlântica e Ecossistemas, esta nona edição do CBT será virtual, devido a pandemia da Covid-19. No dia 04 de novembro, uma programação especial e gratuita será dividida em: Painel I – Água e energia – potencializando a vida nas cidades e Painel II – Dez anos da Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS.

Os debatedores convidados para o Painel I – Água e energia – potencializando a vida nas cidades são: Carlos Eduardo Frickmann Young, Professor Titular do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IE/UFRJ), pesquisador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento (INCT/PPED), membro do Conselho Técnico-Científico da Plataforma Brasileira de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (BPBES) e do Painel Científico para a Amazônia; Daniela Rizzi, Officer em Soluções Baseadas na Natureza, Infraestrutura Verde e Biodiversidade no ICLEI Europa, compõe a equipe de Recursos Sustentáveis, Clima e Resiliência do ICLEI e é membro da Comissão Mundial de Manejo de Ecossistemas (CEM) da IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza); Ieda Oliveira, Diretora da Eletra, empresa brasileira de ônibus elétricos e trólebus. Atua há 18 anos no segmento de transporte sustentável. Há seis anos, é diretora de Veículos Pesados da ABVE (Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE); Malu Ribeiro, Gerente da causa Água, especialista do Comitê de Políticas Públicas e Advocacy da Fundação SOS Mata Atlântica e Gestora do Projeto Observando os Rios. Editora e coautora da Rede das Águas da Fundação SOS Mata Atlântica voltada a articulação entre organizações, redes e fóruns de água e Rodrigo Agostinho, deputado federal e atual coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista, participa ativamente da vida pública desde 2001, com experiências nos poderes legislativo e executivo, atuando na elaboração e implementação de políticas ambientais. Ex-prefeito de Bauru/SP.

Clique aqui para ler a matéria completa no Cidades Bem Tratadas.

 
Entrevista Palestrante: Ieda Oliveira, Diretora da Eletra
PREVIOUS POST
Caminhões elétricos devem se adaptar aos frotistas, dizem fabricantes
NEXT POST

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *