Ônibus elétrico pode evitar crise no transporte público

Mais ônibus elétricos, ou movidos a outras tecnologias sustentáveis, evitariam grande parte dos transtornos causados ao transporte público das cidades brasileiras pela recente crise da falta de combustível.

A análise é de Iêda de Oliveira, diretora da Eletra e diretora da área de Veículos Pesados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE).

“Além de serem veículos não poluentes e que utilizam tecnologias limpas e de fontes renováveis, os ônibus elétricos a bateria e trólebus colaboram para uma matriz energética mais democrática e ampla, com ganhos para a sociedade e para o meio ambiente” – disse.

Iêda de Oliveira, diretora da Eletra e ABVE: “ganhos para a sociedade e o ambiente”

SÃO PAULO

A Eletra, principal fabricante brasileiro de sistemas de tração elétrica e híbrida para ônibus, alerta para a urgente necessidade de mais ônibus 100% elétricos, trólebus e híbridos na Grande São Paulo.

Iêda citou a recente aprovação da Lei 16.802/2018, que estabelece a redução na emissão de gás carbônico (CO2) da frota de ônibus da cidade de São Paulo, de 50% em 10 anos e de 100% em 20 anos.

“Podemos fazer uma análise comparativa entre as metas estabelecidas na lei e o drama que vivemos hoje, e constataremos que os benefícios da lei vão além das questões ambientais e de saúde” afirmou.

“As questões econômicas e de segurança operacional são partes agregadas ao cenário positivo com a diversidade da matriz energética no transporte coletivo das grandes cidades”.

REFERÊNCIA

A Eletra espera que as metas estabelecidas para a cidade de São Paulo sejam referência para que outras cidades adotem ônibus elétricos a bateria, trólebus e elétricos híbridos em suas frotas de transporte público.

Os benefícios da mobilidade elétrica e híbrida para o meio-ambiente podem ser sentidos imediatamente com a utilização de tecnologias desenvolvida pela Eletra, como:

Trólebus – Ônibus elétrico cuja energia vem de rede aérea. Os mais modernos têm autonomia operacional com baterias, permitindo o deslocamento por até 20 km sem a rede.

Elétrico Híbrido Dual Bus – Ônibus elétrico cuja energia pode vir de três fontes: grupo motor-gerador e/ou baterias e/ou rede aérea.

Esta flexibilidade permite que um ônibus elétrico híbrido possa operar como elétrico puro ou como trólebus (onde houver rede aérea).

Elétrico Puro a Bateria – Ônibus totalmente elétrico cuja energia vem de uma única fonte: baterias. Estes modelos podem ser dimensionados para a autonomia que mais se adequem às condições operacionais.

As baterias podem ser carregadas uma única vez na garagem, ou por meio de recargas de oportunidade nos terminais.

VERSATILIDADE

O grande diferencial da tecnologia desenvolvida pela Eletra é a padronização do sistema de tração elétrica em todos os modelos (trólebus, híbridos e elétricos puro).

Esta flexibilidade permite somar, isolar ou substituir fontes de energia distintas no mesmo veículo.

Dessa forma, um único ônibus elétrico poderá se ajustar às condições disponíveis de matriz energética e às necessidades do operador.

A Eletra é uma empresa 100% nacional, fundada em 1988. Em 1999, ela lançou o primeiro ônibus elétrico híbrido do mundo, com tecnologia brasileira.

Hoje, está presente em 400 ônibus com tração elétrica em operação na Grande São Paulo, além de cidades como Rosário (Argentina) e Wellington (Nova Zelândia).

Nos últimos quatro anos, a Eletra forneceu 220 ônibus elétricos somente na cidade de São Paulo.

“O Brasil é um fóssil; ainda está atrás da energia do pré-sal”
ANTERIOR
Eletra é destaque no 3º Frotas Conectadas; confira
PRÓXIMO
  1. Edson disse:

    O problema deste tipo de transporte entre nós, é o custo da energia elétrica. As linhas linhas de trólebus que liga São Bernardo do Campo a Santo André no ABC teve parte dos ônibus elétricos postos fora de circulação devido o preço elevado da energia elétrica e o mesmo aconteceu com o pré metrô de Campinas. Acredito que se houvesse a exploração da energia elétrica eólica ou dos ventos e voltaica ou do sol, poderia se pensar no barateamento da energia elétrica e este projeto poderia ser viável.

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *