Bruno Covas deve manter equipe de Doria até dezembro

6 abril 2018
Comentários 0
6 abril 2018, Comentários 0

O novo prefeito de São Paulo, Bruno Covas, assumiu o cargo nesta sexta (6/4) numa cerimônia discreta e sem declarações, mas com o compromisso de manter os principais nomes do secretariado de João Doria até dezembro.

“Montamos um time de excelência que permanecerá em campo, agora sob a liderança de Bruno Covas, para cumprir as metas que farão a nossa cidade continuar acelerando” – disse Doria, num vídeo divulgado no Facebook.

Um dos que deverão permanecer no posto pelo menos até o final do ano é o secretário de Mobilidade e Transportes Sergio Avelleda.

Sua principal tarefa será concluir a licitação para renovar os contratos com as empresas de transporte público, dando início à troca dos ônibus a diesel por veículos elétricos e híbridos.

O único secretário a afastar-se da Prefeitura foi Cláudio Carvalho (Administrações Regionais), amigo próximo de Doria.

PORTAS FECHADAS

A transferência do cargo para o vice-prefeito Bruno Covas ocorreu numa reunião a portas fechadas na Prefeitura, na presença apenas dos secretários, vereadores da base governista, familiares e assessores, sem jornalistas.

Covas assinou o termo de posse (foto) ao lado do presidente da Câmara Municipal, vereador Milton Leite (DEM).

Aos 38 anos, que comemora neste sábado (7/4), torna-se o prefeito mais jovem de São Paulo desde a volta das eleições diretas nas capitais do país, em 1985.

Doria renunciou a seu mandato apenas 15 meses depois da posse, no último dia do prazo legal para concorrer à eleição de governador do Estado pelo PSDB.

No Facebook, 0 ex-prefeito fez um balanço de sua gestão e, ao final, procurou justificar a renúncia, na contramão das reiteradas promessas que fez de cumprir o mandato até o final.

“Respeito o sentimento de quem desaprova a minha saída da Prefeitura. Confesso: foi uma decisão muito difícil”.

Argumentou que “é fundamental que a Prefeitura e o Governo do Estado de São Paulo estejam alinhados e trabalhando juntos”.

Defendeu “sinergias” nas áreas de saúde, educação, segurança pública, habitação e transporte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *