Câmara aprova audiência sobre mudança nas linhas de ônibus

A Câmara de São Paulo aprovou nesta quarta (7/3) uma audiência pública sobre a mudança em linhas de ônibus prevista no edital sobre o sistema de transportes, divulgado pela Prefeitura em dezembro.

A polêmica sobre as linhas é mais um dos fatores que podem atrasar a licitação que regulará os novos contratos entre o Poder Público e as empresas de ônibus.

O edital prevê novidades importantes nos contratos, entre elas metas ambientais que podem levar à troca da maioria dos atuais ônibus a diesel por veículos elétricos e híbridos.

A audiência foi convocada pela Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente, por requerimento do vereador José Police Neto (PSD).

Ela tratará especificamente da eventual mudança nas linhas do Distrito Anhanguera, na região Noroeste de São Paulo, divisa com os municípios de Caieiras, Santana do Parnaíba e Cajamar.

“A população (de Anhanguera) tem mostrado preocupação com a redução das linhas. Por isso, é importante ir ao local para prestar as informações”, disse o vereador.

RACIONALIZAÇÃO

O edital, divulgado no dia 20 de dezembro, prevê eliminação ou alteração em 336 das 1.337 linhas atuais. O objetivo é evitar superposições de trajetos.

A Prefeitura, no entanto, nega que as mudanças possam prejudicar os usuários.

Segundo o secretário de Transportes, Sergio Avelleda, elas visam racionalizar a prestação dos serviços por parte das empresas.

“A existência de linhas fazendo o mesmo trajeto ocasiona redução da velocidade média dos ônibus em vias importantes da cidade” – diz comunicado da Secretaria.

Avelleda garantiu que todas as mudanças só serão feitas seis meses após a assinatura dos novos contratos, podendo demorar até três anos para ser efetivadas.

A Secretaria também se comprometeu a divulgar com 15 dias de antecedência todas as alterações de linhas que entrarem em vigor.

CONSULTA

A audiência aprovada pela Câmara Municipal deve ser a primeira de uma série sobre outras regiões da cidade, o que pode atrasar a licitação.

A Secretaria de Transportes concluiu no último dia 5 de março a fase de consulta pública do edital. A versão final será publicada em abril.

O secretário Sergio Avelleda espera que as primeiras propostas sejam entregues pelas empresas em maio e os primeiros contratos estejam assinados em junho ou julho.

Os atuais contratos venceram em 2013. Desde o início de 2014, têm sido renovados em caráter emergencial. A frota paulistana tem 14.400 ônibus, quase todos movidos a diesel.

Prefeitura encerra a consulta pública sobre edital dos ônibus
ANTERIOR
Robô elétrico de transporte: um novo conceito de automóvel
PRÓXIMO

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *