Pequim instala 112 mil postos para carga de veículos elétricos

A municipalidade de Pequim – ou Beijing – anunciou ter concluído a instalação de 112.600 postos de recarga de veículos elétricos na capital chinesa, no dia 30 de dezembro.

O número não parece aleatório. Coincidência ou não, é um pouco acima dos 112 mil postos de combustíveis fósseis de todo o território dos Estados Unidos (o Brasil tem 41 mil).

A meta das autoridades municipais é chegar a 435 mil eletropostos em 2020, quando o país espera ter uma frota de 5 milhões de veículos elétricos.

Os equipamentos estão instalados em ruas (foto), avenidas, nos principais anéis viários e em áreas de estacionamento. A cidade tem 21,7 milhões de habitantes.

Segundo a agência estatal de notícias Xinhua, os eletropostos podem recarregar completamente as baterias de um carro elétrico em uma hora, ao custo equivalente a R$ 20 (40 yuans).

A capital chinesa lançou também um aplicativo para celular que indica os locais dos eletropostos e permite pagamentos on line.

CORRIDA ELÉTRICA

As novidades foram anunciadas pela administração municipal na noite de sábado, 30 de dezembro, véspera do Réveillon.

Também não parece coincidência. Várias cidades chinesas lançaram-se numa frenética corrida por recordes em mobilidade elétrica nos últimos dias de 2017.

Em Jinan, capital da província de Shandong, no leste do país, as autoridades locais esforçaram-se por abrir ao tráfego antes de 2018 a primeira estrada solar da China, no dia 28 de dezembro.

Os 2 km de extensão do pavimento são recobertos por um tipo de asfalto transparente com placas fotovoltaicas.

A tecnologia permitem a recarga sem fio de veículos elétricos enquanto trafegam sobre o piso, por indução eletromagnética.

A rodovia solar de Jinan foi anunciada pela imprensa do país como a primeira do mundo, mas essa primazia cabe a uma estrada na Normandia, no noroeste da França (aqui).

No dia 27 de dezembro, a importante cidade de Shenzen, na província de Guandong (Cantão), ao sul da China, anunciou a eletrificação de 100% dos 16 mil ônibus do transporte municipal (aqui).

O feito é especialmente notável, pois a frota de ônibus de Shenzen – a quarta cidade do país – é a maior do mundo.

No mesmo dia, a municipalidade também anunciou ter concluído a conversão de 12 mil táxis convencionais para veículos elétricos, ou 62% do total.

Esses esforços fazem parte da estratégia da China de rivalizar com os Estados Unidos e se consolidar como a maior potência mundial em mobilidade sustentável na próxima década.

As metas fazem parte do 13º Plano Quinquenal 2016-2020 , lançado em 2015 pelo governo central.

Frota mundial de elétricos pode chegar a 5 milhões em 2018
PREVIOUS POST
Noruega usa renda do petróleo para liderar revolução elétrica
NEXT POST

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *