Edital de SP abre caminho para os ônibus elétricos e híbridos

O edital que renovará os contratos dos ônibus da cidade de São Paulo fixa metas inéditas de redução de poluentes e abre caminho para a troca da atual frota a diesel por veículos elétricos e híbridos.

O conjunto de documentos divulgados nesta quarta (20/12) pela Secretaria Municipal de Transportes fixa prazo de 20 anos para a frota zerar todas as emissões de poluentes e gases do efeito estufa.

O item 3.39 do edital do Grupo Estrutural do sistema de transporte diz que os futuros contratos deverão seguir a lei ambiental do município – recentemente alterada pela Câmara Municipal (PL 300).

O item 3.39.1 segue a nova lei e fixa prazo de dez anos para a redução pela metade das emissões de gás carbônico (CO²), de 90% para material particulado (MP) e de 80% para os óxidos de nitrogênio (NOx).

Diz o texto:

“3.39.1. A concessionária deverá atualizar a frota, gradativamente, ao longo dos primeiros 10 (dez) anos da vigência deste contrato para atendimento aos requisitos de redução de emissões diretas de gases poluentes, de forma a
atingir até o final deste, a redução mínima de 50% (cinquenta por cento) de dióxido de carbono (CO2), de 90% (noventa por cento) de material particulado (MP) e de 80% (oitenta por cento) de óxido de nitrogênio (NOx)”.

Em seguida, o item 3.39.1.1 estabelece um prazo de quatro meses (120 dias) para a empresa concessionária apresentar à Prefeitura um cronograma de conversão de frota de modo a atender às metas ambientais.

Em 20 anos, as frotas de cada concessionária deverão zerar as emissões de CO², material particulado e NOx, conforme a seguinte tabela:

Ano           MP           NOx           CO2
0                0,0%        0,0%          0,0%
1                24,8%      20,5%        13,6%
2                33,9%       27,5%        15,3%
3                39,1%       32,1%         18,0%
4                61,7%       53,2%        31,7%
5                78,8%      68,3%        38,1%
6                82,6%      73,2%        44,9%
7                85,3%      77,9%        47,7%
8                87,6%       84,3%        48,7%
9               90,3%      89,7%         50,4%
10             90,8%     90,2%          55,3%
11              91,3%      90,7%         60,3%
12             91,7%       91,3%         65,3%
13             92,2%      91,8%         70,2%
14             92,7%      92,3%         75,2%
15             93,1%      92,9%          80,1%
16             93,6%     93,4%          85,1%
17             94,1%      93,9%         90,1%
18             94,5%      94,5%          95,0%
19             100%       100%           100%

Na prática, o cumprimento dessas metas, especialmente a de CO², só será possível com a troca gradativa dos ônibus a diesel por veículos elétricos e híbridos.

O edital também fixa a metodologia para controle das emissões, que podem ser calculadas por meio de algumas fórmulas matemáticas.

A base de referência para as metas de poluentes são os índices de emissões de cada frota de ônibus até dezembro de 2016.

Secretaria divulga edital dos ônibus de S.Paulo; siga os links
ANTERIOR
Empresas terão incentivo para antecipar metas ambientais
PRÓXIMO
  1. Carlos Roberto disse:

    Tenho uma ideia que pode acelera os ganhos das empresas de transporte na questão da troca e mobilidade elétrica. Contatos via twitter viu Grupo Ruas? Obrigado.

Comente

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *