Londres quer frota de ônibus 100% limpa até 2037

Terminou no último dia 2 de outubro a fase de consulta pública à primeira versão da ambiciosa Estratégia de Transportes da Prefeitura de Londres, divulgada pelo prefeito Sadiq Khan em junho.

Entre outras metas (ver abaixo), o plano prevê zerar as emissões de poluentes de todos os 9.200 ônibus da capital inglesa até 2037.

A Estratégia de Transportes é o principal item do programa do prefeito trabalhista, eleito em maio de 2016. O texto definitivo será publicado no início de 2018.

O objetivo final é que, até 2041, 80% dos deslocamentos diários dos londrinos sejam feitos por transporte público, a pé ou de bicicleta.

O plano adota um conceito de Ruas Saudáveis (Healthy Streets Approach) para diminuir a dependência dos automóveis, reduzir o trânsito e a poluição e incentivar a atividade física das pessoas.

MEDIDAS

O cerne da Estratégia é tornar a rede de transporte público mais eficiente e saudável, e as ruas, mais amigáveis para pedestres e ciclistas. Várias medidas já foram adotadas.

Em julho, a Transport for London (TfL), empresa pública que administra toda a rede de transporte da cidade, anunciou que mais três linhas de ônibus exclusivamente elétricos começarão a operar a partir de 2018.

As Rotas 46, 153 e 214 funcionarão com 56 ônibus fabricados pela inglesa ADL e a chinesa BYD.

Até 2019, a cidade terá seis linhas operadas por ônibus elétricos puros, num total de 170 veículos.

Segundo a TfL, Londres já tem hoje a maior frota de ônibus de baixa emissão da Europa, com 2.500 veículos elétricos híbridos em circulação.

Outra medida é a antecipação para abril de 2018 da primeira zona de baixíssima emissão no centro da cidade (Ultra Low Emission Zone, ou ULEZ), onde só poderão circular veículos limpos.

Double Decker: em 2018, só elétricos e híbridos

Os tradicionais e icônicos ônibus vermelhos de dois andares (double decker) também mudarão.

A partir de 2018, todos os novos double decker adquiridos pela TfL terão de ser híbridos ou elétricos puros.

E até 2019 os atuais 3.100 double decker a diesel que circularem pelas zonas de baixa emissão deverão ser convertidos ao padrão Euro 6.

No total, os programas de retrofit com Euro 6 alcançarão mais de 5 mil ônibus até até 2020.

A Prefeitura anunciou em junho uma verba de 86 milhões de libras para financiar a conversão da atual frota a diesel.

METAS

Estas são as principais metas da Estratégia de Transportes de Londres:

-Até 2026, cortar em 10% o trânsito de veículos de transporte de mercadorias no horário de pico da manhã;
-Até 2030, zerar as mortes causadas por ônibus;
-Até 2033, todos os táxis e veículos de locação da cidade terão emissão zero;
-Até 2037, todos os ônibus terão emissão zero;
-Até 2040, todos os novos veículos em circulação terão emissão zero;
-Até 2040, zerar as mortes causadas por acidentes de trânsito de qualquer natureza;
-Até 2041, cortar de 10% a 15% do tráfego total da cidade, em relação aos níveis atuais;
-Até 2041, 80% dos deslocamentos dos londrinos por transporte público, bicicleta ou a pé;
-Até 2041, pelo menos 20 minutos de atividade física para cada cidadão em seus deslocamentos;
-Até 2050, todo o sistema de transporte de Londres terá emissão zero.

Comitê do Clima homenageará Volf Steinbaum no dia 31
PREVIOUS POST
Madri contrata seus primeiros ônibus totalmente elétricos
NEXT POST

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *