'Contem conosco', diz Avelleda sobre licitação dos ônibus

29 maio 2017
Comentários 0
29 maio 2017, Comentários 0

O secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Sergio Avelleda, garantiu que a próxima licitação dos ônibus de São Paulo contemplará as demandas por uma frota de ônibus mais sustentável e menos poluente.

“Contem conosco” – prometeu Avelleda no sábado (27/5), ao ser homenageado na abertura do 2º Dia da Mobilidade Elétrica.

Ele recebeu um troféu das mãos do presidente da Associação Brasileira do Veículo Elétrico, Ricardo Guggisberg, e vestiu a camisa do Dia da Mobilidade Elétrica.

A ABVE tem se empenhado, desde o ano passado, em garantir que a futura licitação incorpore metas concretas de renovação da frota de ônibus para uma matriz de combustíveis majoritariamente não fósseis.

Esse trabalho tem sido coordenado pela vice-presidente da área de Veículos Pesados da ABVE, Iêda de Oliveira, também gerente comercial da Eletra.

CONTAS

Em seu discurso, Avelleda foi cauteloso e voltou a lembrar que “não é fácil fechar as contas” do sistema de ônibus de São Paulo.

Mas assegurou que a Prefeitura está preocupada em garantir um transporte coletivo de melhor qualidade “e com menos danos à saúde das pessoas”.

“Nunca é fácil fechar as contas de investimento. Qualquer solução é um desafio enorme para a cidade de São Paulo,do ponto de vista do custeio do sistema de transporte público”, afirmou.

AUDIÊNCIA

A Secretaria Municipal de Transporte deverá anunciar no dia 1º de junho, em audiência pública, as diretrizes do edital que definirá as regras do sistema de transporte público de São Paulo pelos próximos 20 anos.

A licitação renovará os contratos entre a Prefeitura e as empresas concessionárias dos serviços de transporte coletivo, responsáveis por uma frota de 15 mil ônibus.

Os contratos venceram há cinco anos – a maioria das empresas opera por meio de contratos de emergência. Desde 2013, a licitação sofre sucessivos adiamentos.

A gestão João Doria assumiu a Prefeitura, em janeiro, pressionada pelo atraso herdado da administração anterior e pelas metas fixadas em 2009 pela Lei de Mudança do Clima do Município de São Paulo.

Esta lei (nº 14.933, de 2009) estabeleceu um prazo de dez anos, até 2018, para a conversão de toda a frota de ônibus da cidade para uma matriz de combustível não fóssil. O cronograma nunca foi cumprido.

A audiência pública sobre a licitação será no dia 1º de junho de 2017, a partir de 8h, no Instituto de Engenharia de São Paulo (Rua Dr. Dante Pazzanese, 120, Vila Mariana, São Paulo).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *