Entidades querem cronograma para ônibus verdes em SP

27 março 2017
Comentários 0
27 março 2017, Comentários 0

Entidades como o Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) e Greenpeace cobram da Prefeitura paulistana um cronograma que garanta que todos os ônibus da frota municipal sejam movidos a energias renováveis até 2020.

A meta é uma das mais ambiciosas do conjunto de propostas de mobilidade urbana encaminhadas ao Programa de Metas da Cidade de São Paulo, no último dia 20/3.

Além do Idec e do Greenpeace, assinam as propostas entidades como Cidadeapé, Cidade dos Sonhos e Ciclocidades.

A meta de 100% da frota de ônibus movida a combustível não fóssil já tinha sido antecipada pelo Idec no dia 16 de fevereiro, durante reunião do Conselho Municipal de Transportes (Leia aqui).

MOBILIDADE URBANA

Agora, as propostas foram encaminhadas oficialmente ao Executivo, a título de “contribuições da sociedade civil” para os objetivos de mobilidade urbana de São Paulo no período 2017-2020.

Por lei, o Programa de Metas deve ser definido pela Prefeitura até 90 dias depois da posse do novo prefeito.

As entidades cobram um “cronograma de transição”, com início em janeiro de 2018, para atualizar e garantir o cumprimento da Lei 14.933, que criou a Política de Mudança do Clima da Cidade de São Paulo.

Esta lei, promulgada em 2009, previa dez anos para a total conversão da matriz energética dos 15 mil ônibus paulistanos – ou seja, até 2018.

A lei foi apresentada no final do mandato do então prefeito Gilberto Kassab e virou letra morta. O governo seguinte, de Fernando Haddad, praticamente nada fez para cumpri-la.

O atual secretário de Transportes, Sergio Avelleda, promete relançar até fim de maio o edital que renovará os contratos das empresa operadoras do transporte coletivo municipal.

Este edital será decisivo para assegurar, pelos próximos 20 anos, as regras de conversão energética dos ônibus de São Paulo.

PROPOSTAS

Veja algumas das principais propostas de mobilidade urbana das entidades ao Programa de Metas de São Paulo (até 2020).

– 100% dos ônibus municipais rodando com combustível limpo e renovável até 2020.
– Que todos os veículos das frotas municipais de serviços usem combustíveis 100% renováveis.
– Que a Prefeitura defina até dezembro de 2017 o cronograma de renovação da frota até 2020.
– 150 km de novos corredores de ônibus e 110 km de faixas exclusivas de ônibus.
– Ampliar em 6% o número de viagens por transporte coletivo municipal.
– Construir 16 terminais de ônibus.
– 400 novos km de rede cicloviária.
– Reduzir o índice de mortes no trânsito para 6 mortos por 100 mil habitantes.
– 1 milhão de m² de calçadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *